quinta-feira, 19 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-110: HEBDOMADÁRIO DOURADENSE - VIII


TRIBUNA DE DOURADO
==================Um jornal independente, a serviço de Dourado==================
Diretor: ADELINO FRANCO  -  Secretário: ORLANDO TAVANO - Redator: TOLEDO PIZA
=======================================================================
ANO I                                          Dourado, 7 de Maio de 1955                                    Número 1
=======================================================================
 PORQUE VIEMOS
As classes sociais douradenses precisavam de um órgão de imprensa, que defendesse seus interesses.
Eis, porque aprece hoje "TRIBUNA DE DOURADO", aliás, acoroçoada moralmente, por elementos de atuação na vida do município.
Dourado que, na imprensa, ocupou lugar de destaque, com o desaparecimento do ultimo hebdomadário no ano de 1940, viveu até aqui, sem ela, por força de medida drástica da época.
Consequentemente, esta folha deve ser amparada por todos quantos mourejam no trabalho árduo do progresso.
Nós, tudo realizaremos para que o povo tenha nesta tribuna, o lídima representante de suas justas aspirações. Por ele, tudo faremos, desde que, para tanto, ele nos ajude.
O autor destas linhas, pelas experiências próprias, adquiridas no labor jornalístico interiorano, sabe que, aqueles que se entregam às lides, estão dispostos ao sacrifício.
Não obstante, fiel ao lema do município de Dourado, "SE VIS VIVERE PRAELIUM" que se traduz em lutar para viver acedendo ao convite desses homens, jornalistas e amigo do jornal que, surgiram agora, dispostos, aqui estou para lutar com eles. Lutar como sempre lutei, pelo engrandecimento do município. Lutar pelas necessidades do povo, que são também as minhas, dentro do direito e da razão, longe de reinvindicações fictícias.
Nada de confusão! Para esta reservarei sempre a minha mais sacudida gargalhada de escárnio.
Aí, está traçada a diretriz da "TRIBUNA DE DOURADO". Dito sucinta e decisivamente ao que veio, resta apenas que, Dourado, dê a personalidade necessária aos seus bons intuitos.
ADELINO FRANCO
-§§§§§§-
 
CASA ORLANDO
Casimiras - Linhos Nacionais e Estrangeiros - Sedas - Tricolines - Brins, etc. - Enxovais para Casamentos - Camas, Colchões e Cadeiras - Miudezas em Geral.
ORLANDO P. TAVANO
Rua Dr. Marques Ferreira, 41-43 - Fone 82
DOURADO - L. Paulista - E.S.Paulo 
-§§§§§§-
 
SEXTO ANIVERSÁRIO DE FUNDAÇÃO DO DOURADO CLUBE
 
O "DOURADO CLUBE", pela sua diretoria, comemorou no dia 5 de fevereiro, o seu sexto aniversário de fundação, com o baile oferecido aos seus sócios, abrilhantado pela famosa orquestra "SUL AMERICA" da cidade de Jaboticabal.
Nascido da vontade realizadora de um pugilo de homens e mulheres, que compreendeu a sua existência como uma necessidade social e cultural, cresceu e prosperou.
É uma chama ardente a queimar à felonia dos seus inimigos gratuitos.
Para chegar ao pináculo da icastica grandeza, os timoneiros do "DOURADO CLUBE", na hora da borrasca, foram bons timoneiros. 
O vendaval de ódio, da vingança injusta, do capricho apaixonado. soprou tremendamente - esbarrou numa muralha forte, varreu os flocos de lã - enquanto o "DOURADO CLUBE" ficou de pé, como uma torre.
Avançado pelo caminho traçado, pelos intimoratos dirigentes, paripassu, vai chegado onde precisa, acobertado pelo alvo lençol dos sentimentos aprimorados, jamais, desviados do pensamento são, forjado nas chamas do civismo, no calor da construtividade homéricas.
Ontem como hoje e amanhã como depois, tudo que veio do esforço bem aplicado e da atividade produtiva, tudo que de pé nasceu e está o "DOURADO CLUBE".
A mim, que vim de um luta acesso e entusiasmada, empolgado pela violência dos embates ou pela fascinação da oratória, o espetáculo da mutação operada no cenário da sociedade recreativa cultural, de entanho, deixou-me tonto e surpreso.
Já me passou a tonteira.
Já me refiz.
A extraordinária importância da presente jornada do DOURADO CLUBE, está patenteada pelas inúmeras e valiosas adesões recebidas, tão depressa foi compreendida a sua finalidade social.
De todos os setores, figuram anais, as mais expressivas e respeitáveis manifestações de apoio.
Com toda essa vibração, não será exagero afirmar-se, que inúmeros douradenses já reconhecem, como os povos mais cultos, a imprescindível necessidade de alicerçar na constituição social do individuo, toda construção tendente a assegurar à defesa da sociedade.
Para que DOURADO, possa alcançar, como almejam todos, destacado lugar no conceito alheio, de modo a fazer-se que respeitada pelo potencial de suas forças sociais, é essencial que todos reconheçam essa necessidade imperiosa de dar aos problemas da sociedade  a importância extraordinária  que merece. É preciso que todos cooperem no sentido de se transformar esta jornada numa marcha constante, à procura dos elementos indispensáveis, para se alcançar mais rapidamente, os frutos desta cruzada.
A festa desta noite, não teve por fim apenas, oferecer aos sócios uma simples passatempo.
Realizou-se a par de belas e puras formas de expressão de bons pensamentos e sentimentos, que descortinam ao cérebro e ao coração da mocidade, um largo horizonte de nobre ideais, para que ela sinta e compreenda, que deve imperar a boa vontade, entre os homens, para a realização de uma harmonia solida, duradoura e cristã, em sociedade.
Destarte, devagar, decisivamente, as diretorias passadas e presente do "DOURADO CLUBE", nos preparam para tarefas cada vez mais importantes.
Sigamos, pois, com fé e confiança, à linha traçada.  
-§§§§§§-
 
SORVETERIA CRISTAL
Durvalino dos Santos  Pereira
Proprietário
Rua D. Calfat, Nº43 - DOURADO
-§§§§§§-
 
CASA SÃO PAULO
Secos e Molhados finos - Bebidas nacionais e estrangeiras - Latarias e Petisqueiras em geral, Miudezas, etc.
JOSÉ ORTEGA
Rua Dr. Marques Ferreira, 31 - Fone, 69 - DOURADO
-§§§§§§- 
 
SETENTA TEARES DE FABRICAÇÃO JUNDIAÍ
Já estão sendo montados no COTONIFICIO SANTO IGNACIO S.A. os primeiros teares da aquisição de 70, fabricados em Jundiaí.
Logo que o novo grupo de teares entrar em funcionamento, o número de operários será elevado para 80, aproximadamente.
-§§§§§§-
TELEFONE PÚBLICO NA ESTAÇÃO LOCAL
O telefone público, na estação ferroviária, com todos os aborrecimentos aos funcionários, é uma necessidade pública.
Entretanto, a Cia. Paulista de Estradas de Ferro que procura melhormente servir o público, pela eficiência, de tempo a esta parte, suprimiu o serviço telefônico da estação com a cidade.
O seu restabelecimento é interessante e espera a atenção de quem de direito.
-§§§§§§-
 
POSTO DE GASOLINA
SHELL
Anexo: Oficina Mecânica
ARNALDO MARTINS
Rua 15 de Novembro, 36 - Fone, 60 - DOURADO
-§§§§§§-
 
A VENDINHA
Secos e Molhados
Louças, Latarias, Bebidas e miudezas em geral. Especialidade em fumo de corda.
ANTONIO DEMETTI
Rua 24 de Outubro, 6 - DOURADO - E. S. Paulo
-§§§§§§-
 
S O C I A I S
Aniversário
- Dia 17, o Snr. CORINTO AGNELLI, proprietário da oficina de carroças e consertos em geral.
Casamentos
Realizou no dia 30 de abril p.p., nesta cidade o enlace do jovem EVAIL MUNHOZ com a Snta. APARECIDA LOPES.
Nesta mesma data, realizou-se o enlace do Dr. VIDAL HADAD, médico chefe do PAMS local, com a professora Snta. MARIA ESTELA, na cidade de São Carlos.
Realizou-se em São Paulo, dia 5 de fevereiro p.p., o casamento do Dr. PEDRO DADA com D. MARIA APARECIDA.
O noivo, advogado pela Faculdade de Direito de São Paulo, natural desta cidade, é filho do snr. BARTOLOMEU DADA.
Ao novel casal, formulamos os melhores votos de felicidades.
Férias
Acha-se em gozo de férias regulamentares, desde o dia 25 de março, o carcereiro da Cadeia Pública local.
Viagem
Em data ainda não marcada, visitarão Sapri, Itália, o Snr. VITÓRIO PASQUALE e senhora ANTONINHA LOZANO PASQUALE.
Regresso
Regressaram de Sapri, Itália, onde permaneceram 8 meses, o snr. JOSÉ PASQUALE e senhora MARIA DULCE PASQUALE.
Em regozijo, a diretoria do "Dourado Clube" ofereceu-lhes uma recepção, à noite de 26 de Janeiro ultimo.
Ao coquetel, saudou os recepcionados, o snr. IZIDORO MUNHOZ, Presidente da Câmara Municipal e Secretário do clube.
Coletoria Estadual
A sra. MARIA MALUF, reassumiu o seu cargo de coletor Estadual no Município, restabelecida da sua enfermidade.
Oficial do Registro Civil
O snr. MOACYR PENTEADO TOLEDO, oficial efetivo do Registro Civil, licenciado, reassumiu o exercício de seu cargo
-§§§§§§-
 
CASA ISIDORO
Agente da insuperável Gazolina <<ATLANTIC>> e do Querozene <<SOL>>
IZIDORO MUNHOZ
Depositário da Aguardente "UCA EXTRA"
Armazém de Secos e Molhados, Bebidas, etc.
Rua Silva Jardim, 26 - DOURADO
-§§§§§§-
 
CASA PAULISTA
Armazém de secos e molhados, ferragens, louças, bebidas e latarias em geral, etc.
JOSÉ BUSTANI
Rua Dr. Marques Ferreira,34 - Fone,71 - DOURADO
-§§§§§§-
 
COTONIFICIO SANTO INACIO S.A.
Ufano-me, de poder, nesta edição inicial, traduzir o sentir de uma gente laboriosa, que ama verdadeiramente, o progresso da sua terra. 
Os senhores IRMÃOS CALFAT, industriais, residentes em São Paulo, houveram por bem, erguer num pedaço de terra santa, a chaminé do primeiro cotonifício, nesta cidade. 
A semeadura da indústria têxtil, está feita. É preciso agora, esperar pela florescência que virá bela, surpreendente, radiosa e que a igualará pela grandeza, congênere que nasceu pequena, cresceu e tornou grande nos meios industriais.
Quem, pois, num dia de verão, quando o sol irradia, quando a imensa fumaça azulada se desenrola sobre nossas cabeças e dos prados, deixará de sentir às radiações de amor ao progresso?
É preciso nunca ter aberta a alma a estas influencias, para ignorá-las ou negá-las.
O próprio elemento popular sabe saborear esta obra prima, que é uma gloria. E tão fulgurante é sua gloria, que amanhã, é dela que viverão algumas centenas de famílias de operários, livres de circunstancia imperiosa da procura de centros industriais, fator preponderante da redução demográfica do município.
A garantia segura do sucesso, é o esforço constante dos fundadores.
Não se propõe fazer, aqui, qualquer sumula histórica do COTONIFICIO SANTO INACIO S.A.
O que importa frizar, no ponto de vista em que me coloco, é que ele foi um movimento exclusivamente industrial. Animaram os seus fundadores, os pensamentos de melhoria economia e social do município. 
O que o esforço do snr. ELIAS MALUF conseguiu nesse setor, deve ser motivo de orgulho douradense.
Realizou a instalação desta indústria têxtil.
Como chefe do Executivo Municipal, com seu penetrante senso dos problemas que afligem  a atualidade douradense, ele demonstrou o que representa e o que significa, para um futuro muito próximo, o desenvolvimento da indústria neste município.
Já hoje se pode dizer efetivamente, que a batalha da indústria está travada, com entusiasmo e obstinação, graças, sobretudo ao empenho e ao esforço do snr, ELIAS MALUF, junto aos industriais CALFAT, que, em boa hora, souberam atender, patrioticamente, aos apelos que lhes foram feitos, no sentido da ajuda recebida , quer no campo meramente técnico, quer no plano econômico-financeiro.
***
Esta jornada de recuperação econômica-social, ora iniciada, é um empreendimento de salvação publica do snr. ELIAS MALUF.
E dentro do quadro das suas necessidades e vicissitudes, a batalha da indústria tem a mais decisiva significação.
Do seu desenvolvimento, depende, em boa parte, a prosperidade do Município.
Seja, pois, o seu destino de prosperidade e prossiga o snr. ELIAS MALUF, no desígnio patriótico de auxiliar a comuna, espargindo benefícios de ordem geral à coletividade, contribuindo para o bem-estar de todos, porque assim agindo, pratica a mais excelsa justiça, rendendo a mais pratica homenagem ao verdadeiro regime da igualdade, que deve imperar entre os homens, para realização de uma harmonia solida, duradoura e cristã, na família douradense, pelos empreendimentos que impulsionam o município para o seu glorioso destino.
-§§§§§§-
CASA VERNALIA
PAPELARIA E ARTEFATOS DE PAPEL
Livros Escolares, Objetos de Escritório, Livros em branco, Louças, Artigos para presentes e Miudezas em Geral
SIPRIANO VERNALIA

Rua Dr. Marques Ferreira Nº50
-§§§§§§-
 
CAETANO D'ABRUZZO
Depositário de material de construção
Executa-se ou empreita-se qualquer serviço referente à construção
Rua B. de Campos, 45 - DOURADO
-§§§§§§-
 
NÓS E O GINÁSIO ESTADUAL DE DOURADO
Um apelo ao Governo do Estado
Lançamos o plano de um ginásio Estadual regional, tendo em vista a necessidade do ensino publico médio e à situação de cidade central.
Assim, começou a história do nosso ginásio Estadual.
Lutamos esperançosos, confiantes e decididos, contra tudo e contra todos e triunfamos finalmente, com sua criação no governo do prof. LUCAS NOGUEIRA GARCEZ, depois de apelo que ousadamente, lhe fizemos em discurso, de público, quando da sua ultima visita a esta cidade.
Enquanto, firmes no nosso propósito, procurávamos nos meios oficiais, a possibilidade da sua criação, o espirito destruidor, aqui, em ação, intrigava e confundia a opinião publica que, iludida na sua boa fé, chegou à crença da nossa derrota.
Não dávamos a mínima importância aos boatos tendenciosos e batalhamos, certos na conquista, maior de toda a nossa existência cincoentenária de emancipação político-administrativa, que ficamos devendo aos homens ilustres do Estado, da Republica, do Município e maiormente, ao Prefeito Municipal, snr. ELIAS MALUF, porque não reconhecermos.
Portanto, não é atrevimento, não é ousadia, reconhecermos hoje, que, a nós, por justiça, desligados de qualquer vantagem pessoal, assiste o direito de dar ou mesmo de apreciar a denominação oficial que significa legitimamente, o reconhecimento de um povo, não digamos à nossa batalha, mas a quem de direito.
Não é na denominação do Ginásio Estadual de Dourado que reside presentemente, a sua necessidade. É no término da construção do prédio que se ergue respaldado, majestosamente, na Praça Getúlio Vargas, à expensa do Município, paralisada, por falta de recurso próprio.
Louvando todos os esforços empregados nesta construção, fazemos hoje, destas colunas inaugurais, em prosseguimento, novo apelo ao Governo do Estado, no sentido de extender os seus braços fortes ao povo de DOURADO, com a concessão do auxilio financeiro para conclusão do prédio, que não pezará à balança financeira-econômica que se acha empenhado, pela sua insignificância em cifra, superada pela significação patriótica. 
-§§§§§§-
 
CASA PASQUALE
Grande Armazém de Secos e molhados
Louças, Ferragens, Tintas, Óleos, Cal, Cimento, etc.
IRMÃOS PASQUALE
Depositários; Cimentos "Perús", "Votoran" e Itaú"
Agentes da "The Texas Company"
Correspondentes do Banco do Estado de São Paulo S.A. - Banco Paulista do Comércio S.A. - Banco Federal de Crédito S.A. e do Banco Hipotecário Lar Brasileiro S.A.
Rua João Pessoa, 25 - Fone, 20 - DOURADO
-§§§§§§-
 
A VENCEDORA
Variado sortimento de calçados para homens, senhoras e crianças
Guardas-chuvas - Botas - Armarinhos, etc.
IRMÃOS TAVANO
UNICOS EXCLUSIVISTAS DOS AFAMADOS "CHAPÉUS CURY"
Rua Dr. Marques Ferreira Nº26 - DOURADO
-§§§§§§-
 
NÓS E OS NOSSOS AMIGOS
Como nós, a maioria dos amigos de DOURADO, nossos aliás, foi otimista, isto é, procura ver todas as cousas que rodeiam à nossa vida pelo seu lado mais belo, mais útil, mais elevado.
E foi confiante neste otimismo latente, sincero, que nos propusemos a entrar no campo jornalístico, dotando a nossa cidade, inicialmente de um órgão quinzenário, à altura do seu merecimento, à altura da sua necessidade.
Os melhores votos de prosperidade que nos chegam às mãos, enviados pelos nossos amigos, dizem bem claro da satisfação que a invadem, que a orgulham, por terem novamente ao seu lado um arauto defensor dos seus interesses.
E por ai, podemos assegurar que "TRIBUNA DE DOURADO", triunfará, mau grado, haver entre nós, isoladamente, um numero reduzido de pessimistas, que nada fez pelo progresso local, cujo escopo único é o rever paginas esquecidas para pretextos banais e para se esquivar da participação do grande e iluminado desiderato que nos impele à conquista do que é nosso.
Havemos de vencer. Samuel Smiles disse: Devemos trabalhar na fé de que algumas sementes que espalhamos lançarão raízes, crescerão e frutificarão.
Guiados por essa filosofia maravilhosa, não esmorecemos e não esmoreceremos jamais.
A semente está lançada. à grandiosidade do acolhimento que tivemos, nos dá coragem para a refrega, qual exercito no campo da luta se encoraja pela voz do seu comandante e pela vibração das cornetas que, à frente o convida ao avanço da conquista brilhante.
Amanhã, a semente que lançamos terá germinado o caule. Depois ela crescerá. Tornar-se-á um tronco robusto. Desafiará, enfim, todos os fenômenos criados pela imaginação dos que olham pelo lado oposto aos ideais que nos trouxeram à luta.
Ajudem-nos sempre, com decidida boa vontade os amigos de DOURADO, nossos, aliás, que nos encorajam hoje e estaremos firmes e de atalaia, para a defesa dos princípios sublimes que aureolam à vida do nosso Município.
-§§§§§§- 
PADARIA ROMA
 (Movida a Eletricidade)
Doces, bolachas, biscoitos, balas, chocolates e mais artigos pertencentes ao ramo
FELIX VANNUCCHI
Rua Dr. Marques Ferreira, 36 - Fone, 76 - DOURADO
-§§§§§§-
BAR E SORVETERIA PENHA
Bebidas nacionais e extrangeiras, Latarias, doces salgados, petiscos, queijo, salame, etc.
 JOSÉ PENHA RAMOS
Rua Dr. Marques Ferreira Nº47 - DOURADO
-§§§§§§-
RELOJOARIA JACOBUCCI
- Casa Fundada em 1918 -
Artigos para presentes, Jóias e Relógios
ATTILIO JACOBUCCI & CIA. LTDA.
Rua Dr. Marques Ferreira, 55 - DOURADO
-§§§§§§-
BAR  MENIN
Bebidas nacionais estrangeiras - Anexas mesa de "Snooker" e quadras de "Bocciê"
DOURADO - EST. SÃO PAULO
-§§§§§§-
CASA  BUSTO
Fazendas e Armarinhos
A Casa que mais vende roupas novas por preços velhos
JOÃO F. BUSTO
Rua Demétrio Calfat, 26 - DOURADO - L. Paulista
-§§§§§§-
FABRICA DE MÓVEIS "BRASIL"
Executa-se todo e qualquer serviço pertencente ao ramo. Oficina aparelhada com maquinários completo. Móveis de fino acabamento.
Rua Dr. Marques Ferreira, 44 - DOURADO  - E.S.P.
-§§§§§§-
FANTINI & DONATO
Atacadistas de Armarinhos, Etc.
Rua Dr. Marques Ferreira - Prédio da antiga Casa Fadul - DOURADO
-§§§§§§- 
 
 
 
ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS
 
 
 

segunda-feira, 16 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-109: NOSSA HISTÓRIA - XI (B)


ATA DA SESSÃO ESPECIAL DA CÂMARA MUNICIPAL DE DOURADO

Ao primeiro dia do Mês de Janeiro de mil novecentos e cinquenta e seis, nesta cidade de Dourado, Estado de São Paulo, às 9 horas, no Paço Municipal, realizou-se uma Sessão Especial da Edilidade, em consonância aos dispositivos dos artigos 24 e 34, inciso II e dos artigos 1º e 2º do seu Regimento Interno. Estavam presentes os Vereadores Snrs.ANTONIO BUZUTTI, BENEDICTO MODESTO DE ABREU, BRAZ PASQUALE, IVO CARLI, IZIDORO MUNHOZ, JOSÉ IGNACIO CAMARGO PENTEADO, JOSÉ ORTEGA, LUIZ FOSCHINI, ORLANDO PASQUALINO TAVANO e WILSON MARTINS, que momentos antes haviam sido empossados em seus cargos, na presença de E.Exia. o Juiz Eleitoral da 107ª Zona, a que o Município pertence. Deixou de comparecer o Senhor ELIAS MALUF, vereador eleito. A Mesa funcionou presidida pelo Snr. IZIDORO MUNHOZ, Vice-Presidente JOSÉ IGNACIO CAMARGO PENTEADO e Secretário Snr. BRAZ PASQUALE. Anto contínuo o Snr. Presidente dá conhecimento à Casa da "Ordem do Dia", assim constituída: a) Eleição das Comissões Permanentes; b) Posse perante à Câmara do Prefeito e Vice-Prefeito eleitos a 3 de Outubro de 1955; c) Diversos. A eleição das Comissões Permanentes, de acordo com modificações introduzidas na Lei Orgânica, se faria por Escrutínio a descoberto, motivo pela qual o Snr. Presidente solicitou dos Snrs. Vereadores da cédula, por eles próprios. Informou o Snr. Presidente que as cédulas deveriam conter os nomes dos futuros membros dessas Comissões Técnicas. Procedendo a eleição das Comissões Permanentes da Câmara, em numero de três, a saber: "Comissão de Justiça, Legislação e Redação", "Comissão de Finanças e Orçamentos", e "Comissão de Educação, Higiene e Obras Públicas". A Presidência informa a Casa que esta eleição obedeceria os mesmos tramites da Eleição da Mesa. Foram escolhidos: Para Presidente, Snr. Dr. José Ignacio Camargo Penteado, para Membros, os snrs. Benedicto Modesto de Abreu e Ivo Carli; para a Comissão de Finanças e Orçamentos: Para Presidente o Snr. Benedicto Modesto de Abreu, para Membros os snrs. Orlando Pasqualino Tavano e Antônio Buzutti; Para a Comissão de Educação, Higiene e Obras Públicas, foram eleitos: Para Presidência, o Snr Orlando Pasqualino Tavano e para membros, os Snrs. Dr. José Ignacio Camargo Penteado e Ivo Carli. Estavam satisfeitos os dispositivos do artigo 24 da Lei Orgânica , combinado com os artigos 2 e 3 do Regimento Interno. Em seguida para satisfazer outro item da "Ordem do Dia" o Snr. Presidente, nomeia os Vereadores Snrs. Dr. José Ignacio Camargo Penteado, Benedicto Modesto de Abreu e Orlando Pasqualino Tavano, para introduzirem no recinto os Snrs. MOACYR PENTEADO TOLEDO e JOSÉ COLAGROSSI, respectivamente, Prefeito e Vice-Prefeito de Dourado, S.S. Excias dão entrada no Salão Nobre, sob salva de palmas, e pelo Snr Presidente são convidados a tomarem assento junto à Mesa - Exibindo seus diplomas de Prefeito e Vice-Prefeito, os Snrs. Moacyr Penteado Toledo e José Colagrossi, prestaram perante a Câmara, em conjunto, o compromisso legal, assim vasado: "Prometo exercer com dedicação e lealdade o meu mandato respeitando a Lei, e promovendo o bem geral do Município". Diante deste compromisso o Snr. Presidente considera-os empossados em seus cargos, durante o quadriênio que se inicia nesta data até 31 de Dezembro de 1959.
Estava pois, legalmente instalado o governo do Município com seu Legislativo e Executivo, empossados e aptos a dirigirem os destinos da comuna. Dá, em seguida snr.Presidente a palavra aos Snr. CECÍLIO BALESTERO, para saudar os eleitos. S.Excia. após saudar os presentes, teceu considerações sobre governo e governador, solicitando aos eleitos do Legislativo e Executivo que façam o possível  em benefício do povo, já que tinham sido esquecido pelos poderes anteriores. Discursava depois o Senhor ORLANDO COSTA que comenta os acontecimentos de antes e depois das eleições, tece ligeiro comentário do povo de DOURADO e com, digo, em torno da atuação durante os dias do pleito. Congratula-se com seus companheiros do P.T.B. e particularmente com seus eleitores. Fala a seguir o Vice-Prefeito, Snr. JOSÉ COLAGROSSI, S. Excia. como militante das primeiras horas do Partido Social Democrático faz apologia de seu partido no cenário político de DOURADO e de sua atuação sempre moldada aos ideais partidários; rende sua homenagem póstuma ao DR. BORJA CARDOSO; faz críticas e aponta erros do governo que se finda; saúda o companheiro de chapa , Snr. MOACYR PENTEADO TOLEDO, e conhecedor de suas dificuldades governamentais, oferece seu apoio. Saúde seus antigos colegas de vereança e agradece o apoio recebido do povo douradense.- Segue com a palavra o Senhor MOACYR PENTEADO TOLEDO, Prefeito empossado, sua Excia está cônscio das responsabilidades que lhe pesam sobre os ombros; não fugirá da luta; declara que vae receber o governo com saldo em caixa de R$44,00 (quarenta e quatro cruzeiros) e com uma dívida flutuante de 1uasi 80 digo, oitenta mil cruzeiros e com as obras municipais em completo abandono. Encerrando a sessão ocupa a tribuna o Presidente da Edilidade o Senhor IZIDORO MUNHOZ. S.Excia faz um apelo ao povo para que compreenda a transformação governamental que ora se verifica neste Município. Faz a apologia de nosso regime político e oferece ao Prefeito empossado a sua inteira colaboração. Suspensa a sessão, foi esta lavrada que lida achada conforme vae assinada por todos os presentes. 
(ass.) IZIDORO MUNHOZ, MOACYR PENTEADO TOLEDO, JOSÉ COLAGROSSI, BRAZ PASQUALE, JOSÉ IGNACIO CAMARGO PENTEADO, BENEDICTO MODESTO DE ABREU, ANTONIO BUZUTTI, WILSON MARTINS, IVO CARLI, JOSÉ ORTEGA, LUIZ FOSCHINI, J.M.PENTEADO TOLEDO, SYLVIO PENTEADO TOLEDO, JOSÉ BUZÁ, VITORIO PASQUALE, EMILIO MORENO MILHARCIX, CLAUDIO A. TAVANO, WALDEMAR MONACHINE, SEBASTÃO MODESTO DE ABREU, LAERCIO LOZANO, SALVADOR PASQUALE, ANTONIO PEREIRA, AVENAL MARQUES JR, CECILIO BALLESTERO, ANTONIO AGNELLI, JOSÉ MARCELLINO DOS SANTOS, JOSÉ DE MELLO FACÃO, JOSÉ BUSTANI, ADELINO BALDIM, ADELINO DIONISIO TAVANO, ANTONIO MANGINI SOBRINHO, LUIZ BAZI, BENEDICTO DA SILVA BRAGA, JUVENAL DA SILVA BRAGA, GUMERCINDO PALOTA e ANNA IZAURA TRUFFI DE ABREU.

ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS/CÂMARA MUNICIPAL


01/01/1956-Posse do Prefeito MOACYR PENTEADO TOLEDO  e do Vice-Prefeito JOSÉ COLAGROSSI, na presidência IZIDORO MUNHOZ e Secretário BRAZ PASQUALE

sábado, 14 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-108: NOSSA HISTÓRIA - XI (A)


ELEIÇÕES MUNICIPAIS DE 03 DE OUTUBRO DE 1954
PREFEITO. VICE-PREFEITO E VEREADORES
DOURADO 
 
CORREIO D'OESTE-NUM.667-ANO XLI-R.BONITO, 09 DE OUTUBRO DE 1954
 
DOURADO
Para Prefeito
MOACYR PENTEADO TOLEDO - 740 Votos
BERNARDO PELAES D'ANGELO - 606 Votos
 
Vice-Prefeito
JOSÉ COLAGROSSI - 733 Votos
LUCAS ANTONIO MARTINS - 593 Votos
 
CAMARA MUNICIPAL
Coligação (PR-PRP-PSD-PTB)
IZIDORO MUNHOZ - 91 Votos
JOSÉ IGNACIO DE CAMARGO PENTEADO - 90
IVO CARLI - 79
ORLANDO PASCHOALINO TAVANO - 75
BRAZ PASQUALE - 74
BENEDITO MODESTO DE ABREU - 74
ANTONIO BUZUTTI - 59
 
PSP
ELIAS MALUF - 92 Votos
WILSON MARTINS - 77
JOSÉ ORTEGA - 67
LUIZ FOSCHINI - 63
 
SUPLENTES
Coligação (PR-PRP-PSD-PTB)
SYLVIO DE ARRUDA CRUZ - 53 Votos
RAUL GOMES - 49
MANOEL CARDOSO DOS SANTOS - 39
ORLANDO COSTA - 33
GUMERCINDO PALLOTA - 32
JUVENAL DA SILVA BRAGA - 29
ANTONIO BOSCHI - 23
 
PSP
JOSÉ CARLOS NICO - 42 Votos
FRANCISCO FAZZIO - 38
ANTONIO PEREIRA SOBRINHO - 37
CAETANO D'ABRUZZO - 34
ANTONIO POLI - 20
LAURINDO PANZA - 20
OSWALDO RIGO - 19
AUGUSTO SILVA CEZAR JUNIOR - 18
ADELINO FRANCO BARBOSA - 17
-§§§§§§-
 
Ata de posse dos vereadores eleitos e da eleição da Mesa da Câmara Municipal de Dourado; relativa ao quadriênio que vae de 1º janeiro de 1956 à 31 de dezembro de 1959.
 
No primeiro dia do mês de janeiro de mil novecentos e cincoenta e seis, no edifício da Câmara Municipal desta cidade de Dourado, sito no Largo Alfredo Araújo, s/numero, onde presente se achava o M.M. Juiz de Direito Eleitoral da 107ª Zona do Estado de São Paulo - Ribeirão Bonito, DR. HEITOR JOSÉ REALI, foi aberta a sessão prevista na Lei Estadual nº1.451 de 26/12/951, para a instalação da Câmara Municipal de Dourado, tendo M.M. Juiz, Presidente, convidado os Senhores: Dr. Custódio Pinto Sampaio, Delegado de Polícia, Izidoro Munhoz, Ex-Presidente da Câmara. Composta a Mesa e o M.M. Juiz Presidente, convidou o snr. José Ignácio de Camargo Penteado para Secretário ad-hoc da Mesa. Feita por mim a chamada dos Vereadores eleitos e diplomados para o quadriênio de 1956 a 1959, foi constatado o comparecimento dos seguintes: ANTONIO BUZUTTI, BENEDICTO MODESTO DE ABREU, IVO CARLI, ISIDORO MUNHOZ, JOSÉ IGNACIO CAMARGO PENTEADO, JOSÉ ORTEGA, LUIZ FOSCHINI, ORLANDO PASCHOALINO TAVANO, tendo M.M. Juiz Presidente, digo WILSON MARTINS  e BRAZ PASQUALE, instalada a Câmara Municipal de dourado, para o quadriênio de 1956 a 1959, com o competente empossamento  dos Vereadores presentes, após a respectiva prestação do compromisso. Em seguida, declarou o M.M. Juiz Presidente, que ia ser procedida a eleição da Mesa para o presente exercício. Foram convidados para escrutinadores, Benedicto Modesto de Abreu e Braz Pasquale. Procedida a eleição, apurou-se o seguinte resultado em escrutínio realizado publicamente, sendo eleitos os Snrs. ISIDORO MUNHOZ, para Presidente, JOSÉ IGNACIO CAMARGO PENTEADO, Vice-Presidente e BRAZ PASQUALE para Secretário. Desse modo, após suspensa a sessão para a lavratura da ata, foi proclamada eleite  a mesa composta pelos nomes citados e empossada regularmente. A seguir, após rápidas palavras do M.M. Juiz Presidente, foi por ele convidado o Presidente eleito a assumir as funções, o que foi feito. Nada mais havendo a tratar foi a presente sessão encerrada. Do que para constar lavrei a presente ata que vae devidamente assinada, tudo de acordo com a legislação em vigor. Eu José Ignacio Camargo Penteado, Secretário ad-hoc a escrevi e subscrevi.
(ass.) DR. HEITOR JOSÉ REALI
IZIDORO MUNHOZ
BRAZ PASQUALE
BENEDICTO MODESTO DE ABREU
ANTONIO BUZUTTI
WILSON MARTINS
IVO CARLI
JOSÉ ORTEGA
LUIZ FOSCHINI
ORLANDO PASCHOALINO TAVANO
JOSÉ IGNACIO CAMARGO PENTEADO
-§§§§§§- 
 
ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS/ATAS DA CÂMARA MUNICIPAL
 
 
 

quinta-feira, 12 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-107: NOTAS ESPORTIVAS - 11


CRÔNICA ESPORTIVA
C.E.FERROVIARIO DOURADENSE vs. A. A. PALMEIRAS

No magestoso PARQUE SÃO PEDRO, realisou-se no ultimo domingo a esperada partida futebolística entre os 1ºs quadros, do "FERROVIÁRIO" e da "A.A.PALMEIRAS", de Jahú, resultando um final empatado pela contagem de 1 ponto, cada um. 
Em todo o dia predominou um cortante vento sul, acompanhado de um chuvisco frio que incommodava e quasi forçava a procura de abrigos.
O jogo não apresentou lances empolgantes, tendo sido alternado o predomínio, de um e de outro quadro. Entretanto, seja-nos licito afirmar que a linha atacante dos visitantes apresentou mais homogeneidade de acção que a do "FERROVIARIO" tendo a defeza deste mostrado por sua vez, bastante efficiencia.
Os quadros se apresentaram em campo, assim constituídos:
"FERROVIÁRIO" - CYRO, CANELLA-FATTORE, LUPERCIO-BLUNDI-MELLÃO, NITO-PILLETA-BARDI-CAPILÉ-ELPIDIO.
"A.A.PALMEIRAS" - ANTONIÃO, FLORIANO-ARACY, GÉ-CHICO-MARCELLO, TUNA-PASSARINHO-CARLITO-DANIEL-ORLANDO.
o quadro do <<FERROVIÁRIO>> entrou em campo às 16,28, tendo o iniciado o 1º tempo, com sahida às 16,33 (horário marcado pelo nosso relógio).
As 16,48 registrou-se um pequeno accidente com um jogador do <<PALMEIRAS>>, recomeçando o jogo, que se interrompera, às 16,50. Durante o 1º tempo o jogador BLUNDI esteve fora de colocação  três vezes, por não ter votado à defeza depois do ato que fracassado. O primeiro terminou às 17,17.
GOALS: às 16,34 por ELPIDIO <<FERROVIÁIO>> e às 16,45 por PASSARINHO <<A.A.PALMEIRAS>>.
A sahida do 2º tempo foi dada pelo <<FERROVIÁRIO>>.
Durante este jogo, MELLÃO e BLUNDI ficaram, uma vez cada um, descollocados, por não voltarem à defeza após o ataque fracassado.
No segundo tempo, NITO foi substituído por ELPIDIO e este por FAILLA, devido o primeiro ter um tornozello contundido.
Actuou o jogo o conhecido e acatado esportista Snr. NINO BUZZÁ, cujas decisões confirmaram o optimo conceito em que é tido como juiz. 
B.N.D.
 
"A UNIÃO"-Nº31-ANO I-DOURADO, 15 DE MAIO DE 1932
 
 
ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS
Cópia da programa: RUDYNEI FATTORE
 
   

terça-feira, 10 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-106: O ESTUDANTE COLABORA - IX


PINGO D'ÁGUA

Amanhecia...
Era um dia triste, a chuva caía fininha; apenas uma garoa, não havia o sol radiante de todas as manhãs que deixa tudo claro e alegre.
Estava eu em meu quarto, e mamãe que a toda hora, convidava-me para levantar, abriu as janelas deixando apenas as vidraças fechadas para que a friagem não me atingisse; foi ai que melhor me acomodei sob as cobertas e assim observando a chuva que caía sobre o mundo tão pequeno, fiquei longo tempo.
Essa água que desce ora mais fraca, ora mais violenta é um verdadeiro circulo vicioso.
Um pequeno pingo d'água que atravessa a superfície terrestre irá ajudar um embriãozinho a se tornar uma vistosa árvore, mas essa árvore necessita de muitos pingos d'águas para tornar-se uma arvore vistosa.
Aquele pequeno embriãozinho gemia por um pingo d'água e assim como os mendigos por uma mão caridosa que se lhes estendam.
Mas não devemos lhes estender a mão apenas uma vez, devemos sempre ajuda-los assim como os pingos d'águas sempre ajudam à quem deles precisam.

MARIA JOSÉ FONTANA - 1º Ano Normal, da ENGED
Coordenação da Prof.ª MARIA APARECIDA VALENTE, Cadeira de Português da ENGED
JORNAL DE DOURADO-Nº377-ANO VI-DOMINGO, 02 DE JUNHO DE 1968
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MARIA JOSÉ FONTANA(Zezé- No alto a 2ª da E/D) - Turma do 3º Normal de 1970
 






Professorandos: ANA MARIA AUXILIADORA MURAD BRAGA, ANA MARIA MIRANDA, ANGELA PIRES BARTELOTTI, AURENICE PALOSCHI, CLEONIZIA RAMINELLI, CREUZA LUZIA GONÇALVES DOS SANTOS, EDSON LUIZ BOSCHI, ELIZABETH CASADEI, JOÃO CAMILO MACEDO LOZANO, LAIDE THOMAZIN, LAIR APARECIDA DAL-RI, MARIA APARECIDA GOULART, MARIA APARECIDA LETEICIA, MARIA CECILIA FERRARI, MARIA DE LOURDES MACARI, MARIA DO ROSARIO BRAGA, MARIA DOS ANJOS COSTA, MARIA HELENA MALAGOLI, MARIA JOSÉ FONTANA, MARIA SILVIA BRAGA NICO, MARIA TEREZA LOPES FARIA, MARIA VIRIGINIA DA PENHA RIZO, MATILDE DI NARDO, NEIDE SILVESTRE PEREIRA, NEUZA APARECIDA LEAL CABRERA, ODAIR APARECIDO ADELINO, SERGIO FURLAN FELIX, SUZANA MARIA MURAD  e TEREZINHA ZANON.
 
ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS





 
 

domingo, 8 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-105: LOCOMOTIVA



 
LOCOMOTIVA
Ei-la, a correr... Move-lhe o instinto
Do fogo, do ar, da força, nada mais...
E ela vai. Caminha. Tem veredas
Não tem léo nem destino, nem roteiro.
A cada uma distancia faz bravura...
E que chega e o povo se conforta,
Vendo-lhe o fogo, o seu rumor promove
Uma espécie de gozo, um som, um ruído...

É a estação. Quem desce, quem prossegue
A viagem mais feliz, - o seu destino
O mundo é assim: é uma locomotiva
A correr, a correr, numa vertigem
A história nos ensina:- prosseguir;
É a lei do avançar - é o caminhar.
Só não caminha quem não quer viver...
 
É a maquina, bem sei. Dou-te o perdão.
Não tem mais do que ferro no teu ser.
Deus te salve, porém. És um poder.
Vibras! Teus raios de luz dentro de ti,
- Porque carregas tantos corações,
Tantos são eles bons, purificados,
Que os invejo, ser feliz...são bons,
Os simples que caminham, como eu,
A rota do destino ignorado.

-Para poderes correr, locomotiva,
Eu tive tanto almejo em ver-te assim
Tantas foram as minhas esperanças,
Tantos os élos que parti, uns após outros,
É que o machado mais e mais vibrou
Inhospitos sertões civilizou,
O braço enorme do caboclo audaz,
Para depois, virem, ao leito os trilhos teus.

E agora? A cidade quasi aberta.
Nega-lhe o sol um raio d'ouro fino...
Umas casinhas feitas de sapé,
Ao pé dos sitiocas, nada mais...
Vem ali, o pobre caboclo?
É o leão da mata adusta, envenenado
Pela febre do crescer, vertiginoso,
A BUFAR, pelo progresso, em destemor!

E assim fez-se esta estrada; seu roteiro,
Atingiu prontamente, a desejada
Meta do seu mais feliz destino...
Surgiu Miranda Sales! Ei-lo entre nós,
O peito abrindo, ao povo, oferecendo
A sua alma, o seu ser, o seu pendor-
LOCOMOTIVA DOURADENSE
A riqueza desta vida, este esplendor. 

CORRÊA E SILVA - OUTUBRO DE 1932
(Ao meu ilustre amigo João F.Sales por ocasião do aniversario d' "A UNIÃO")
A UNIÃO-Nº53-ANO I-DOURADO, 23 DE OUTUBRO DE 1932
Orgão dos Funcionários da Cia. Estrada de Ferro do Dourado
Grande circulação na Zona Douradense



ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS
 

sexta-feira, 6 de abril de 2018

CASA DOS PAPÉIS-104: GRUPO ESCOLAR DE DOURADO-1933


GRUPO ESCOLAR DE DOURADO
FESTA DE ENCERRAMENTO DO ANO LETIVO
- 1933 -
 
Um salão profusamente cheio de pessoas ansiosas pelo começo de alguma cousa agradável...um borborinho, fremente de vida e alegria - chilrear de andorinhas humanas; luzes...flores e vestes brancas, tão brancas e imaculadas como as almas infantis, musica alegre e buliçosa, acordando com o ambiente; palco ornamentado com "engenho e arte", e, nele, um conjunto representativo  de autoridades locais presidido pelo Dr. DOMINGOS FARO, inspetor escolar - eis o inicio da primeira parte do bem confeccionado programa da festa de encerramento do ano letivo, eis o inicio do fim do grande labor escolar em DOURADO.
A's 8 horas, em ponto, subiu o pano. O sr. presidente da sessão de colação de grau dos quartanistas, que se achava ladeado pelos senhores - RENATO PENTEADO, diretor do Grupo Escolar; OTHON VIEIRA, delegado de polícia e ARLINDO SOARES AZEVEDO, prefeito municipal, usando da palavra, logo após a subida do pano, disse, no seu estilo finamente elegante e atraente, que sentia duplo prazer em presidir aquela sessão-: por ver uma assistência tão formosa ali reunida, cuja presença patenteava o interesse que a obra educativa, desenvolvida nesta terra, merece de seu povo, e por ver, dirigindo a casa de ensino publico de DOURADO, pela primeira vez, um moço filho desta mesma terra, professor que se vem fazendo, no magistério, a golpe de dedicação e de trabalho, sempre escudado por um critério sadio e nobre. Formulando por fim, ligeiras considerações sobre a causa do ensino, tão bem defendida pelo atual diretor do nosso Grupo Escolar, o sr.inspetor deu a palavra ao paraninfo da turma - professor RENATO DE ARRUDA PENTEADO.
O paraninfo iniciou seu discurso, fazendo um apelo ao povo de DOURADO, para que haja, aqui, uma correlação estreita entre o lar e a escola, afim de que com um corpo docente devotado e são, como o que o Grupo possue, e um inspetor de mérito incontestável e digno de admiração como o é o Dr. DOMINGOS FARO, seja garantido o êxito do ensino primário neste recanto do nosso glorioso Estado. O orador incitou o povo de seu torrão natal a prestar um apoio incondicional, franco e decisivo, ao Grupo Escolar, confiando na obra grandíloqua de sacrifícios dos mestres, para que, da ação conjunta do lar e da escola, se possa irradiar uma eficiência proveitosa para a instrução. Terminado este  apelo, que deixa exposta a dedicação arraigada do sr. diretor pela grandeza da escola, apelo que teve a felicidade de ser expresso em frases vestidas de um alto critério, o paraninfo dirigiu a palavra à turma dos diplomandos, alunos, no seu modo tão bonito de dizer, guiados mais pelo coração do que pelo regulamento interno do Grupo, agradecendo a fineza da escolha de sua pessoa para desempenhar tão significativa missão. Sua oração, neste momento, foi um verdadeiro hino de louvor ao cumprimento do dever; foi uma prece dirigida às crianças diplomadas, para que, cumprindo escrupulosamente com os seus deveres, possam, da sua correção, formar um baluarte inacessível à inveja, à calunia e à perfídia, que se abaterão em face de tão possante fortaleza, e que só poderão atingir os que na vida, deslisam, e que, consequentemente, descem no nível social.
O orador terminou seu discurso com o mesmo critério e ponderação do inicio, sendo muito aplaudido.
Houve, depois, a entrega dos diplomas, com ofertas de ramalhetes de flores, pelas alunas, ao quadro componente da presidência. Discursou, por esta ocasião, a representante dos diplomandos NADIR DE ALMEIDA SANTOS, que mimoseou o sr. diretor com uma formosa corbelha de flores, em nome de suas colegas. Logo após a entrega da corbelha, as alunas entoaram o hino de despedida, que foi muito apreciado.
O Sr. Prefeito Municipal pediu, então, a palavra, discorrendo sobre o valor precioso da instrução no progresso do Estado e da Pátria, e terminou saudando o Sr. inspetor, Sr. diretor, e professores do Grupo Escolar de Dourado.
A segunda parte da festa constou de diversos cantos, bailados, harmoniosos em o seu conjunto e muito bem ensaiados, e de diversas canções em solo ou em dueto, interpretadas com bastante sentimento. 
A canção "Serra da Mantiqueira", cantada com tão bela vibração por SILDE GENARI, é o soluço de mães amarguradas, enlutadas pela revolução e pelo cumprimento de um sacrossanto dever, mães representadas pela velha Mãe-Maria; é uma canção-magua adejando no espaço, enchendo as almas de recordações doridas; é a imagem do meu Brasil estraçalhado no que possuía de melhor, é o luto, a dôr, a saudade, tudo, tudo!`...É o sulco que os dias passados deixou marcado em nossa memoria.
"Chá Preto" foi uma interessante comédia, tendo-se salientado, pela naturalidade no dizer e nos gestos, a aluna BENEDITA DE OLIVEIRA.
A canção "De papo pr'o á" interpretada, gracilmente, por VANDA ARAUJO, esteve ótima.
A "Rede de Jatobá" encheu-nos o coração de uma saudade, mais indefinida ainda do que a própria saudade. Era o passado feliz e singelo evocado em toada merencorea, revivendo o próprio passado de cada um de nós..
Finalmente, o canto e bailado "As uiáras" esteve, sob todos pontos de vista, digno de admiração dos espectadores. E assim é que, sob o bailado ondulante e vaporoso de "As uiáras", ficaram as cinzas do ano letivo, extinto entre tanto cuidado, tanta afeição e tanto patriotismo, frutos do cumprimento reto do dever.
Parabéns às professoras organizadoras da bela festa de encerramento do ano letivo do Grupo Escolar de Dourado, e ao sr. diretor que, não só os alunos, como os seus auxiliares, soube guiar, mais pelo coração e pela educação esmerada, do que pelo regulamento interno do estabelecimento que tão bem dirige.
Linda de Chamonix
 
Jornal  "O DOURADO"-NUM.137-ANO VII-DOURADO, 3 DE DEZEMBRO DE 1933
-§§§§§§-
Em visita ao "Senador", localizamos só o Livro de Matrículas dos Alunos do 4º Masculino, do Ano Letivo de 1933. a seguir enumerados:  
01-AGENOR MARQUES BRAGUEZ
02-AMÉLIO MARTINS
03-ARLINDO EGYDIO GREGÓRIO
04-ARMANDO TAVANO
05-ATTILIO JACOBUCCI
06-CALIL CHAMAS
07-DOMINGOS PINHANELLI
08-EDUARDO MARQUES BRAGUEZ
09-EULER BUZÁ FARO
10-FRANCISCO AGNELLI
11-FRANCISCO PINHANELLI
12-IBRAIM ASSEF
13-JAYME CARDOSO DE TOLEDO
14-JOÃO FADUL
15-JOÃO DE OLIVEIRA BUZÁ
16-JOSÉ AGUILAR
17-JOSÉ CARLOS RODRIGUES COELHO
18-JOSÉ MESTRIN
19-LAUDELINO BALDIN
20-LUIZ DEL CIEL
21-LUIZ TONELLO
22-MARIO CARLOS RODRIGUES COELHO
23-MIGUEL COLAGROSSI
24-NESTOR PLACERES
25-NILO BERTOSSI
26-OCTAVIO GULLA
27-OSCAR CARDOSO
28-RUBENS PENTEADO
29-SANTOS ZANONI
30-WALTER GENARI
31-WILDE DE SOUSA MACEDO
32-WILSON TANURI
 
ARQUIVO: CASA DOS PAPÉIS